contato@computrade.com.br
 
Computrade Informática
 
 
 

11-2824-6466
11-3044-7232

 
30/05/2017   Segurança abateu drone que sobrevoava o Jaburu no dia seguinte a manifestação

Por Alan Marques/Folhapress às 12:26:37

Segurança abateu drone que sobrevoava o Jaburu no dia seguinte a manifestação

Um objeto não identificado foi visto sobrevoando o perímetro de segurança do Palácio do Jaburu, residência oficial utilizada pela família do peemedebista, na última quinta-feira (25).


A segurança presidencial descobriu se tratar de um drone, uma aeronave autopilotada, mas sem sinal de alguém que a operasse.



A suspeita inicial era de que o aparelho aéreo fosse da própria Presidência, para a realização de gravações como as utilizadas para propagandas oficiais.


A desconfiança, no entanto, não foi confirmada e a equipe de segurança foi autorizada a capturar o drone, que teria sido abatido, segundo um assessor presidencial. A gestão peemedebista abriu uma investigação para apurar a origem do objeto.


O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) confirmou o sobrevoo do drone, disse que o departamento de segurança "adotou os procedimentos previstos para a situação" e que "não divulga procedimentos técnicos e operacionais".


Segundo a Folha apurou, há suspeitas de que o objeto seja de uma produtora que fazia registros para um documentário sobre política ou de alguém que tentasse fazer imagens sem autorização do presidente e de sua família.


De acordo com o GSI, não há registros anteriores de sobreevoos de drones não autorizados sobre instalações da Presidência e da vice.


No início de maio, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) aprovou novas regras para o uso comercial e recreativo de drones.


Elas proíbem o uso dos equipamentos a menos de 30 metros horizontais de pessoas que não deem autorização expressa e, na prática, tornam inviáveis sobrevoos em espaços públicos urbanos e aglomerações como manifestações de ruas e shows.


Na quarta (24), devido ao protesto em Brasília que deixou 49 feridos e 8 detidos, foram reforçadas as seguranças dos palácios do Planalto e do Jaburu. Com receio de uma crise com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que criticou a utilização das Forças Armadas, o peemedebista revogou no dia seguinte decreto publicado durante o protesto.



Fotógrafo: Alan Marques/Folhapress

Fonte: Folha de São Paulo

Comente com o Facebook

 
Horário das 08:00 às 18:00, de 2 a 6 feiras
Nossa Localização
11-2824-6466 - 11-3044-7232
 
2018 - Direitos Reservados
Desenvolvido por DLX Designer